Menu

Deep Freeze Congelados

Interactivo

Dó-Ré-Mi













Bons tempos retornem (carta aberta a filha)
30Out2012 12:19:22
Publicado por: Diana Balis

O olhar entre folhas caídas na espera sem demora de um visto que nem venceu...

Não é terremoto, porem a tempestade impera numa liberdade tombada.  

A viagem impede o encontro de filha e sua mãe.  

O desejo se realiza, é sempre bom vê-la feliz!

Será que os pássaros do Rio de Janeiro ou de Nova Friburgo, não gorjeiam como os do amanhecer de Boston?

As folhas caídas, uma ventania sem par, um mar revolto... Árvores balançam na dança das tormentas.

Refaço todos os nossos caminhos de mãos dadas,

Lembro da penumbra no caminho do Trem de Tiradentes, em Minas Gerais,

Do córrego entre nascente em Macaé de Cima

Das travessias a pé na Floresta da Tijuca,

Das barcas e balsa de Trancoso a Caraívas

Índios cantam para as chuvas caírem faz tempo...

E o que guardo comigo é a doce olhar de jabuticaba,

As frases soltas e articuladas num futuro propósito

Cresceram as crianças e seus cachos 

O carisma e a força de vontade,

Revigoram entre  todas as suas independentes conquistas,Maíra de Darcy Ribeiro era homem e índio

Maira de Diana Balis é Mulher e guerreira

A vida como corrente revigora as expectativas, fortalece a sua chegada, ou aquece com boas lembranças suas travessuras,

Estarei por aqui hoje, amanhã ou nem sempre

Em tempo de dizer que te amo, e mande notícias.

Beijos querida,

Mamãe.

Diana Balis, Rio de Janeiro, 30 de outubro de 2012.

 



Partilhar:

Artigos Relacionados
Vida Nova
Transcende e vem
Livro VERDES E PERFEITOS AMORES
Vem Nego (Jazz)
MAR
Porque perde tempo?
Amor virtual (poema erótico)


Para poder comentar necessita de iniciar sessào.